Investe Turismo

Rota Monte Roraima é selecionada para atividades do Programa Investe Turismo

O Ministério do Turismo selecionou a rota Monte Roraima para as atividades do programa Investe Turismo que estão sendo realizadas em Boa Vista e Pacaraima, consideradas cidades sedes para os turistas que visitam o Monte.

Um dos objetivos do programa é melhorar o atendimento e a experiência do turista que visita o Estado, afim de estimular que conheça outros atrativos regionais e também divulgue os potenciais locais para turismo.

O principal foco do projeto é a oferta de capacitações que ajudem na formação de novos empreendedores e qualificação dos profissionais que já atuam no segmento.

Conforme dados do Ministério do Turismo, a recepção de visitantes pode movimentar uma cadeia de até 70 atividades diferentes. Nelas estão incluídas as companhias de viagens aéreas, terrestre e fluviais, serviços de transporte de passageiros, alimentação, bares, restaurantes, hotéis e até cooperativas de artesanato.

 “O Ministério do Turismo identificou Boa Vista e Pacaraima como locais bases para os turistas que chega com destino ao Monte Roraima. Assim, estamos estimulando a participação de microempreendedores e empresários que atuam no setor nessas duas cidades. Além de contribuir com a qualificação dos profissionais, o Investe também ajudará a consolidar outras opções em nosso Estado”, afirmou a gestora Isabel Diniz.

Exemplo disso é o trabalho que está sendo feito com representantes das Comunidades Indígenas de Pacaraima. Eles já estão trabalhando na elaboração de roteiros de visitação e no planejamento das visitas turísticas as comunidades, aproveitando especialmente, os turistas estrangeiros que seguem com destino ao Monte Roraima.

Esta ação é desenvolvida em parceria com o Governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Turismo, que espera movimentar mais de R$ 100 milhões anualmente com o desenvolvimento do setor em Roraima.

“Tivemos uma adesão muito positiva em Pacaraima, com uma participação até maior de público que em Boa Vista. Então, isso mostra que o Investe Turismo chegou em um momento bom, onde a gente vê as comunidades indígenas com várias iniciativas, porque elas também fazem parte dessa rota do Monte Roraima e aqui em Boa Vista tem muita gente chegando para trabalhar com o turismo. Essas ações de capacitação, de orientação vão contribuir muito para o desenvolvimento do destino”, afirmou Hélio Zanona que é turismólogo, sócio da Makunaíma Soluções em Turismo e responsável por ministrar alguns cursos ofertados dentro do programa.

Outra vantagem do projeto é contribuir para a identificação de novas oportunidades de mercado. A gestora Isabel Dias, vivenciou a experiência de procurar hotéis em Pacaraima e verificou que não existe registro desses empreendimentos em redes sociais ou na própria internet.

“Fizemos um trabalho de busca mesmo, andando por todas as ruas da cidade e identificamos nove estabelecimentos trabalhando com a hospedagem. Todos estavam com a lotação esgotada e por mais que exista a oferta do serviço, quem está fora do município não consegue fazer contato com nenhuma dessas empresas porque elas não estão sendo divulgadas em lugar nenhum. Então, esses são aspectos que estamos tentando melhorar”, afirmou.

Ações – O programa foi lançado em setembro deste ano, e prevê um investimento na ordem de R$ 1 milhão exclusivo para ações de capacitação de empresários e profissionais do setor em Roraima. Neste ano, já foram realizados um seminário e dois cursos específicos envolvendo a participação de mais de 120 pessoas.

“Nosso maior desafio é chegar ao empresário, como o Sebrae tem a missão de desenvolver os pequenos negócios eles são nosso público-alvo. É importante que eles aproveitem os conteúdos e as orientações que estamos ofertando dentro do projeto. É uma oportunidade para o desenvolvimento do turismo e da economia em nosso Estado”, disse Isabel.

Até 2020, serão realizadas diversas ações com o objetivo de preparar o trade turístico local para receber os visitantes, além de atividades com as comunidades indígenas, participação na divulgação de destinos, consultorias, capacitações técnicas para os funcionários e de governança para gestores públicos e empresários.

Este ano, foram dois cursos sobre Informações Turísticas e Guiamento para Observação de Pássaros, ambos ministrados em Boa Vista e em Pacaraima. Na capital, foi incluído o conteúdo teórico sobre aspectos históricos da formação de Boa Vista e atrativos turísticos locais. A turma contemplou representantes de empresas de aluguel de veículos, agencias de turismo, guias turísticos, entre outros profissionais.

Os participantes fizeram ainda um city tour orientado pelo Centro histórico da capital, visitando locais como a Praça Barreto Leite, Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo e o Casarão da Família Brasil.

“As qualificações ajudam a reduzir gargalos que ainda existem em Roraima. No curso de Informações Turísticas por exemplo, começamos a trabalhar um deles que é aquela reclamação dos turistas que chegam aqui e perguntam o que tem pra fazer e as pessoas que os recebem não sabem informar. Estamos trabalhando para que, além de conhecer, os participantes dos cursos também compartilhem essas informações”, afirmou Hélio Zanona.

Participante da turma, o arquiteto ambiental Pedro Fernandes acumula uma vasta experiência com seus projetos transformados em prédios por toda a capital. Agora, ele pretende trabalhar também com o turismo. “Essa atividade é a menina dos olhos e quero juntar a experiência que acumulo como arquiteto, o conhecimento que tenho da cidade, sua arquitetura e história, com a recepção ao turista”, afirmou.

Planejamento – O Sebrae Roraima está reunindo os parceiros para definir o calendário de ações para o ano que vem. Além disso, há a expectativa de prorrogação do prazo de vigência, permitindo ampliar o alcance das capacitações realizadas.

“O final de ano é um período mais intenso para os empresários do setor do turismo. Por isso, vamos nos dedicar ao planejamento das ações, conversando com as prefeituras envolvidas e demais colaboradores para definir esse novo cronograma de forma a envolver o maior número de empresários e empreendedores”, afirmou Izabel.

Saiba mais – O Ministério do Turismo selecionou 30 rotas turísticas estratégicas no Brasil para aplicar as ações do Investe Turismo. O trabalho está sendo realizado em 158 municípios de todos os Estados brasileiros, com aporte financeiro de R$ 200 milhões. As ações contemplam desde o fortalecimento da governança, com a organização de uma agenda estratégica entre setor público e privado; melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização; participação em eventos e atração de investimentos.