SEBRAE EM 2020

Comércio de Roraima reage à crise e projeta boas perspectivas para 2021

O setor comercial enfrentou nos primeiros trimestres de 2020 uma grande crise causada pela pandemia da COVID-19.

Um panorama otimista está sendo traçado pelos comerciantes roraimenses para o primeiro trimestre de 2021. As vendas voltaram a crescer no último trimestre de 2020, ainda não se tem os números fechados, mas a expectativa preliminar é bastante satisfatória, projetando um aumento em torno de 5%, conforme projeção da Secretaria Estadual de Planejamento - SEPLAN. Essa previsão reforça a confiança dos comerciantes para continuar acreditando na recuperação do consumo.

O setor comercial enfrentou nos primeiros trimestres de 2020 uma grande crise causada pela pandemia da COVID-19.  Várias medidas restritivas foram adotadas, entre elas, regras para as atividades do comércio durante o isolamento social mantendo somente os serviços de delivery.

Além disso, ficou proibido o funcionamento de cinemas, boates, clubes, buffet, academias de ginástica, sorveterias, teatros salões de beleza, entre outros.

Apesar desse cenário controverso, a economia em Roraima passou a reagir e apresentar sinais de recuperação no terceiro trimestre. Para o Diretor da Fecomércio em Roraima, Ailton Martins dos Santos, o setor está numa boa fase e as expectativas para 2021 são as melhores devido o retorno às aulas, mudança de coleção do setor vestuário e a retomada do turismo.

“Avaliamos que vamos continuar nesse bom momento e continuar no embalo das vendas de 2020. Acreditamos que muitos dos trabalhadores temporários serão efetivados e teremos mais gente empregada.  E o comerciante está mais maduro porque aprendeu a lidar com a diversidade e agora realiza um planejamento estratégico de seu negócio e além de tudo mantém a esperança em dias melhores”, afirmou o Diretor. 

Segundo o Secretário adjunto da SEPLAN, Fábio Martinez, outros fatores ajudaram a alavancar o setor como; a reabertura do comércio, aumento nos postos de trabalho provocado pela construção civil em alta, ajuda emergencial do Governo Federal, aumento das exportações e o crescimento do PIB roraimense chegando ao patamar de 11,6%. “Quando se tem mais pessoas empregadas, aumenta a circulação de dinheiro na economia e ajuda a retomada das atividades do setor comercial,” afirmou o Secretário.  

O Secretário explica que a tendência dos primeiros meses do ano é manter o comportamento influenciado pelos meses anteriores, ou seja, manter um bom fluxo de vendas. “Apesar de historicamente o primeiro semestre seja de redução de consumo observamos que no início de 2020, o comércio obteve bom resultado devido ao ano de 2019 que foi significativo. Assim, acreditamos nessa tendência econômica em 2021”, disse Martinez.

Apesar do cenário estar se projetando de forma satisfatória, existem alguns entraves que acendem a luz de alerta para o setor, como a possível segunda onda de contaminação da COVID-19. Mas, por enquanto, os comerciantes aguardam para o início do ano a chegada da vacina, conforme anúncio das autoridades. 

Para continuarem no mercado e fortalecer as vendas, os especialistas orientam que os lojistas devem continuar investindo nos meios digitais, intensificar as promoções para atrair novos públicos e manter todos os requisitos de segurança sanitária.